Alta Frequência (ou em inglês, Frequency), dirigido por Gregory Hoblit e escrito por Toby Emmerich, é um filme de Ficção Científica e Ação, estrelados pelos atores Dennis Quaid e James Caviezel, Frank e John Sullivan, respectivamente.


John é um detetive de polícia, que passou a vida inteira na mesma casa em que seus pais Frank e Julia Sullivan (Elizabeth Mitchell) o criaram. John era muito apegado a seu pai, que trabalhava como bombeiro. Ele mostra-se traumatizado com a sua morte em um incêndio em um armazém abandonado, levando o fato consigo, tornando-se um homem problemático e solitário. No dia anterior ao aniversário de morte de trinta anos de Frank, John encontra um velho rádio comunicador de seu pai, onde começa a conversar com um homem que parecia estar vivendo em 1969. 





O que você faria se tivesse a chance de voltar no tempo e mudar um evento na sua vida?




Para confundi-lo ainda mais, o homem com quem está conversando se chama Frank e tem o costume de chamar seu pequeno filho de "chefinho", apelido que o pai de John também o dera anos antes. Confuso e acreditando que ele pode mesmo ser o seu pai, comunicando-se através do mesmo rádio trinta anos antes, John o alerta sobre o incidente que o mataria. Inicialmente, Frank acredita estar sendo vítima de uma pegadinha e fica assustado, mas quando os eventos descritos por John acontecem exatamente da mesma maneira que ele disse que aconteceria, pai e filho começam a se comunicar intensivamente sobre experiências da vida de ambos.

A partir daí, mudanças começam a acontecer no presente de John, que ganha novas lembranças sobre a vida com seu pai, que agora morreu anos depois por causa de câncer no pulmão, ocasionado pelo seu hábito de fumar cigarros. Mas essa não é a única coisa que muda com a escapada de Frank do incêndio. John percebe que o número de assassinatos provocados por um serial killer aumenta, devido a alteração no passado. Com isso, os dois se unem para tentar impedir os assassinatos e talvez conseguir descobrir quem é o responsável.

Seguindo as ordens do filho, Frank consegue salvar a primeira vítima do "assassino de enfermeiras", mas a reação dessa alteração é a morte de sua própria mulher, Julia, que se tornou mais uma vítima do serial killer. A partir daí, pai e filho entram em uma luta contra o tempo para impedir que isso aconteça.




"Eu ainda estou aqui, Chefinho."



Eu sinceramente adorei este filme, que possui a quantidade certa de emoção e suspense em cada cena, e claro, um toque de ação no final, pra apimentar um pouco. Alta Frequência passa de Ficção Científica para uma Investigação Policial recheada de ação, que por vezes me lembrou levemente o filme Zodíaco, de 2007. 

Além disso, os atores principais que interpretam Frank e John, mostraram uma grande química em tela desde a primeira cena juntos, quando ambos conversam através do rádio comunicador. Eu sinceramente amo filmes de ficção científica que abordam o tema "Viagem no Tempo" (Donnie Darko, uhul!) e ainda que a viagem em si não tenha acontecido nesse filme, gostei bastante dos elementos utilizados no roteiro, como a cena da carteira, sobre a qual não darei mais spoilers.

Enfim, adorei desde o início até o fim. Merece minhas três estrelinhas!


Avaliação: 
☆☆☆



Deixe um comentário