Ficha Técnica:

Título: Entre o Agora e o Nunca, de J. A. Redmerski.
Editora: Editora Objetiva
Gênero: Romance New Adult
Nº de Páginas: 359


 Aqui está um trecho da sinopse oficial:

"Camrym Bennet é uma jovem de 20 anos insatisfeita com a própria vida. Ela mora com a mãe e trabalha numa loja, e seu sonho de viajar pelo mundo de mochila nas costas parece cada vez mais distante. Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. O pai abandonou a família e o irmão mais velho, Cole, está na prisão. A gota d'água é o cancelamento do plano de morar com a melhor amiga, Natalie, quando o namorado de Nat revela que está apaixonado por Camrym.

Perdida, sem saber o que fazer, Camrym vai para a rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, ela embarca para Idaho. 

Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso à caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. "

Já faz tempo que o li, mas me lembro muito bem como o encontrei e como me apaixonei por ele. Claro, como na maioria das vezes, foi indicação de uma amiga também leitora, que era particularmente fanática por esse livro. Como qualquer leitor, eu tenho minha lista de livros prioritários para comprar, e Entre o Agora e o Nunca, literalmente, nunca esteve nela. Mas com a chegada do meu aniversário, uns amigos também amante de livros que a cada mês presenteava os aniversariantes (na verdade, éramos um grupo no Facebook, chamados "Livromaníacos"), me mandaram um link de um site com diversos livros para minha escolha. E qual o primeiro que eu reconheci? 

A capa era linda, mas a sinopse não me instigou tanto da primeira vez que li. Mesmo assim, o pus na lista de compras, juntamente com "As Aventuras de Pi". E não me arrependi. Quando chegou e eu o abri, ele me conquistou desde a dedicatória:


"Para amantes e sonhadores, e para quem nunca sentiu de verdade nem uma coisa, nem outra."


Sabe aquele aperto no peito, aquele sentimento que dá, quando você lê algo que te toca? Algo que só um livro bom tem? Então, foi o que eu senti.

Desde a era "50 Tons de Cinza", quando surgiram diversos livros "New Adult", eu comecei a ficar com o pé atrás com cada um deles. Por incrível que pareça, eu tive dedo podre para escolher livros desse gênero. Me decepcionei mais de uma vez por começar a ler um livro muito bom e que acabava se perdendo no meio da história por causa das cenas de sexo, que viravam o foco principal do autor. Eu não sei vocês, mas na minha opinião, esse tipo de cena deve vir como um acréscimo à história principal, não o foco. Porém, felizmente, esse não foi o caso de Entre o Agora e o Nunca. A história é muito bem trabalhada e consegue manter-se firme até o final.

Para início de conversa, temos uma linguagem despojada, cheia de palavrões e gírias, o que eu acho simplesmente maravilhoso. Se trata-se de uma história atual, acredito que esse detalhe acrescenta em muito à narrativa, faz a gente se aproximar da estória, a deixa mais real. 

Outro elemento positivo é a protagonista, Camrym. Ela é o tipo de garota que não se conforma com uma vida normal e esperada por todos, muito menos uma como a de seus pais. Ela deseja um diferencial que poucos têm e isso pode ser percebido nessa passagem:


"[...] acho que meus pais me estragaram de verdade em algum momento, pois por mais que eles sejam bons para mim e eu os ame, mesmo assim cresci apavorada com a possibilidade de acabar como eles: infeliz, fingindo levar uma vida maravilhosa com dois filhos, um cachorro, uma casa com uma cerquinha branca. Mas na verdade eu sabia que eles dormiam de costas um para o outro. Sabia que minha mãe pensava muito em como sua vida teria sido se ela tivesse dado mais uma chance para aquele garoto do colégio que "a amava" em segredo (li o diário de menina dela. Sei tudo sobre ele). Eu sei que meu pai - antes de trair mamãe com ela - pensava muito em Rosanne Hartman, seu par no baile de formatura (e seu primeiro amor), que continua morando em Wiltshire.

Se tem alguém iludido sobre como o amor funciona, sobre como é a sensação de amar de verdade, é a maioria da população adulta."


Ela quer mais do amor. Ponto.

E o que acontece na vida dessa menina corajosa? O começo do livro conta como Camrym decide "dar a louca" e pegar um ônibus sem se preocupar com o destino. Nós acompanhamos sua amizade com Natalie, outra personagem loucamente adorável, e como a ruptura entre sua vida de "antes" e sua vida de "depois". Damon, namorado de Natalie, após uma grande confusão, declara-se apaixonado por Camrym.

Com os pais separados, o irmão preso, o namorado morto, a melhor amiga se voltando contra ela e estando presa a um emprego que ela nunca desejou para si, Camrym vê seu mundo desmoronar e decide fugir, espairecer. E então ela faz o que seu antigo namorado, Ian, tanto desejava: pega uma mochila, põe seus pertences e sair sem se importar com o destino. Ela pega um ônibus e vai, tentando sair de sua rotina dura, apenas aproveitando a sensação de liberdade que só uma estrada consegue proporcionar.

E é então que ela conhece Andrew. Andrew é o tipo de cara legal, bonito, inteligente e misterioso, além de um gosto musical maravilhoso. O tipo de cara que não te deixa se entediar, o tipo de cara que Camrym precisava como companheiro de viagem. Coincidência?


"Coincidência é só o nome que os conformistas dão ao destino."


Andrew, que está indo visitar 'seu velho' pela última vez, realmente estabelece uma ligação com a Cam. Através dele, Camrym entra em um processo de aceitação de sua própria existência e então, verdadeiramente, sua jornada começa. Andrew a ajuda a se 'libertar', da forma que ela queria, mas não conseguia. Os dois seguem juntos em uma viagem em que a única regra é não existir regras ou planos, fazendo loucuras e aproveitando o presente.


"O coração sempre vence a razão. O coração, embora seja imprudente, suicida e masoquista de um jeito só seu, sempre ganha a parada. A razão pode ser a melhor opção, mas agora tô cagando para o que a voz da razão tá me dizendo. Agora só quero viver para o momento."


E, apesar do clima e da química que os possuem, um motivo misterioso (que obviamente só é revelado mais da metade do livro) o faz hesitar em se envolver com Camrym. Ele possui um segredo que me deixou curiosa e irritada ao mesmo tempo, e isso só me fez ler ainda mais rápido. E claro, isso também rende muitas lágrimas e... vou parar de falar, porque sou anti-spoiler.

Uma passagem memorável me marcou muito durante a leitura. Acredito ser o resumo de uma ideologia que muitos deveriam seguir:


"Nunca se limite, Camrym Bennet; tenha certeza do que quer na vida, diga o que sente e nunca tenha medo de ser você mesma. Foda-se o que os outros pensam. Você está vivendo pra você, não pra eles."


A narrativa é alternada entre a Camrym e o Andrew e, apesar de não ser tão dinâmica como em livros como "The Ghost and the Goth" (não publicado no Brasil) da autora norte-americana Stacey Kade, consegue caminhar bem com a história e manter o mistério da trama conforme é proposto. Além de dizer que necessito da continuação - Entre o Agora e o Sempre -, o último ponto positivo que quero apontar é com certeza a trilha sonora do livro.

Andrew curte rock clássico, então isso rendeu alguns pontos pra mim. Deixarei a lista aqui para vocês, mas a minha preferida é com certeza Dust in the Wind, que deu o ar perfeito ao livro.


Trilha Sonora

1. Would? - Alice in Chains
2. Dream On - Aerosmith
3. Feel Like Makin' Love - Bad Company
4. Raisins in My Toast - Danny Jones
5. Carry on Wayward Son - Kansas
6. Hotel California - The Eagles
7. Laught, I Nearly Died - The Rolling Stones
8. Barton Hollow - The Civil Wars
9. Poison & Wine - The Civil Wars
10. Ready for Love - Bad Company
11. Dust in the Wind - Kansas


Avaliação: 
☆☆☆


2 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Até me emocionei lendo, adorei saber que vc gostou do livro tanto quanto eu amiga. Amei, amei tudo que vc escreveu <3

    ResponderExcluir