Olá, pessoas!

Hoje eu venho aqui mais uma vez mostrar pra vocês minhas leituras em andamento. Ainda estou lendo Lua Nova, de Stephenie Meyer e Atormentada, de Jeannine Garsee. Porém como terminei O Fim, o décimo terceiro e último livro da Série Desventuras em Série e Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, escolhi Nascida à Meia-Noite, da C.C. Hunter, primeiro livro de uma série de cinco livros, que se intitula "Os Sobrenaturais". E peguei pra ler também, um livro que queria há muito tempo ler, Mrs. Dalloway, da Virginia Woolf. E como voltei a ler online, também estou lendo Por Lugares Incríveis, da Jennifer Niven. Todos estão falando muito bem deste livro e resolvi lê-lo, já que eu me identifico bastante com a temática do enredo.

Até o momento, venho gostando muito de Nascida à Meia-Noite, estou quase terminando. Porque a leitura flui de uma maneira incrível com este livro. Nunca havia lido C.C Hunter, de forma que este é o primeiro livro onde conheço sua escrita. 

Acabei colocando tantas expectativas em Mrs. Dalloway, que confesso a vocês, que ainda não me envolvi com o enredo. Talvez porque ainda esteja muito no início. Mas veremos depois, porque pretendo fazer crítica sobre o livro aqui. 

E por fim, logo estarei postando pra vocês, as resenhas de Desventuras em Série e A Redoma de Vidro, de Sylvia Plath. Este último li online, e gostei bastante. 

Abaixo deixarei as sinopses dos respectivos livros que estou lendo.


Nascida à Meia-Noite - Os Sobrenaturais #1 - C.C Hunter.


Sinopse: Nascida à Meia-Noite - Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e uma noite, depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, é enviada pela mãe para Shadow Falls – um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen, no meio de uma misteriosa floresta. Isso muda sua vida para sempre. Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas “problemáticos”. Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera como uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que ela é? Em Shadow Falls, vampiros, lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem juntos a desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal. 
No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando dois carinhas interessantes entram em cena. Derek, um fae que possui poderes mágicos, quer a todo custo ser seu namorado e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto. De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seu coração e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais volte a ser a mesma...

Mrs. Dalloway - Virginia Woolf.

Sinopse: Toda a história do romance se passa num único dia, em junho de 1923, em que Clarissa Dalloway resolve ela mesma comprar flores para a festa que vai oferecer logo mais, à noite, em sua casa. A partir desta cena inicial, o romance segue a protagonista pelas ruas de Londres num ritmo cinematográfico, registrando suas ações, sensações e pensamentos. Em torno de Clarissa, gravitam vários personagens: o marido Richard Dalloway, a filha Elizabeth, um amigo de juventude que acaba de voltar da Índia, Peter Walsh, com quem ela tem grande conexão afetiva. Até mendigos que ela encontra na rua e o próprio Primeiro-Ministro vão entrar na história. Certos personagens atravessam o caminho de Clarissa, sem que ela se dê conta, e passamos a segui-los. É o caso de Septimus Warren Smith, um ex-combatente da Primeira Guerra Mundial arruinado pela doença mental.Há simetrias, ressonâncias e descontinuidades, numa trama muito bem urdida por Virginia Woolf. A autora é prodigiosa na exploração dos desvãos da consciência e das ambiguidades entre os afetos e as convenções sociais. Passado e presente se intercalam, e acessamos os vários planos da subjetividade por meio de um elaborado uso do discurso indireto livre. Muito já se comentou sobre Mrs. Dalloway, desde que o livro foi publicado pela primeira vez, em 1925. O romance já foi considerado impressionista, criticado pela falta de unidade e reverenciado por ser revolucionário em termos de linguagem. Já se disse que a obra é incrivelmente contemporânea, fazendo uso de técnicas de justaposição e montagem, como no cinema. Há quem trate o livro como um romance feminino. Ou como um brilhante ensaio filosófico. Mrs. Dalloway também pode ser lido como um documento das transformações sociais e políticas dos anos 1920, ou como um romance psicológico. Ou mesmo como uma vibrante história de amor, com final aberto. A última palavra, evidentemente, é sempre do leitor.

Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven.


Sinopse: Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver.
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.



Deixe um comentário