Ficha Técnica


Título: Paixão Sem Limites (Fallen too Far)
Autor (a): Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance Erótico
Nº de Páginas: 192



Sinopse: 
"Ele podia ter tudo que quisesse. Menos ela.

Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. 

Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro aos seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. 

Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas."



Esse livro foi, oficialmente, meu recorde de leitura. Em seis horas (sim, eu madruguei) já havia devorado Paixão Sem Limites; seja por suas curtas 192 páginas, seja pelos personagens carismáticos, ou talvez pela leveza da escrita de Abbi Glines - e quando digo "leveza", falo apenas tecnicamente, porque de "leve" este livro não tem nada.

Primeiramente, preciso ressaltar que a estória se trata de um legítimo romance; a ação que se segue é a típica dos romances, a ação emocional e sentimental que os constrói e os envolvem. Ou seja, na era atual de Jogos Vorazes, em que os novos leitores estão acostumados a ver o romance sendo deixado um pouco de lado em prol dos grandes arcos e acontecimentos advindos deles, a leitura de um romance legítimo pode ser um pouco massante. Porém, contudo, todavia, Paixão Sem Limites não decepciona. Abbi Glines consegue genuinamente nos prender do início ao fim com seu enredo tangível e misterioso.


A segunda coisa que é preciso ser destacado antes de começar definitivamente a crítica é que, além de ser um romance, Paixão Sem Limites é um romance erótico. Pessoalmente, eu não sabia disso quando comecei a ler. Na verdade, o li por puro tédio e insônia, mas sua qualidade não me deixou desapegar. O fato é: se eu soubesse que era erótico, teria lido mesmo assim? Não sei, talvez. O fato de ser uma literatura adulta pode afastar um público tanto quanto pode atrair. Tanto faz. A verdade é que, independente de sua classificação, o livro é maravilhoso. É preciso quebrar essa estigma de que a literatura erótica se trata de pornô. Na minha humilde opinião, quando usadas corretamente, as cenas de sexo servem para acrescentar a estória. Assim, algumas obras se perdem, mas isso não significa que podemos taxar toda uma categoria. Paixão Sem Limites está aí para provar que não só os romances ainda estão na moda, como o erotismo e a sexualidade, quando exploradas da forma correta, acrescentam e muito o enredo.


Blaire Wynn é uma das protagonistas mais fortes que já tive o prazer de conhecer. Ela é a personificação da insegurança e da solidão, mas também da força e da humildade. Em um passado não muito distante, Blaire perdeu a irmã gêmea para um acidente de carro e foi abandonada pelo pai, para o qual precisa apelar quando perde também a sua mãe, vítima de um câncer.


Porém, sua estadia em Rosemary, na grande mansão de Rush Finlay, se torna um inferno aparentemente sem fim. Blaire vê seu modo de vida ir de encontro ao luxo e a riqueza da nova família do pai, que inclui os filhos de sua nova esposa Georgianna - o misterioso Rush e a insuportável Nan. Sem dar muitos spoilers, ressalto apenas que muitas dores, paixões, humilhações e muitos mistérios fazem com que Blaire saia dos trilhos. Enfim, a autora me ganhou completamente com essa protagonista, a qual me identifiquei logo nas primeiras páginas.




"Não foi Rush quem me fez fugir. Foi ele quem me fez querer ficar."



Além de todo o drama que já envolve a vida de Blaire, seja no trabalho, com os amigos, mas principalmente na presença de Rush, ela é constantemente importunada por um grande segredo que se arrasta até as últimas páginas do livro. Segredo este que torna seu romance com Rush proibido, mesmo sem que ela saiba o porquê. É revelado apenas que ele envolve Nan, irmã mais nova e antipática de Rush.


Por fim, as cenas de sexo são fortes, mas também são envolventes. Na minha opinião, acrescentaram muito à estória, mostrando o profundo envolvimento e a forte conexão que se formou entre o casal - o que torna as coisas muito dolorosas no final, quando o big secret é revelado. Mas não, não darei spoilers. O livro vale a pena de ser lido e, muito mais, vivido. É um tanto doloroso, mas é desse jeito que é a vida, correto? o/

Paixão Sem Limites é o primeiro livro da "Trilogia Sem Limites"; sua sequência, Tentação Sem Limites (Never too Far), já saiu do meu forno e está prontinho para ser devorado por mim. Espero que tenham apreciado a crítica e continuem acompanhando minha jornada de leitura em mais um universo encantador. 









Deixe um comentário